LINGUAGEM MÉDICA
 

A NÍVEL DE, AO NÍVEL DE


        Embora de uso generalizado, a locução a nível de é condenada por todos os mestres e estudiosos da língua portuguesa. É tida por modismo que se introduziu na linguagem jornalística e contagiou outros canais de comunicação, inclusive a linguagem médica.
        A referida locução é utilizada em espanhol, com o deslocamento do acento tônico para a última sílaba a niv(è)l de.
        Em francês se diz au niveau de e em inglês on a level with.
        Almeida, no verbete "modismos" de seu Dicionário de questões vernáculas, inclui a palavra nível, que teria sido "introduzida em várias expressões por vários tradutores do inglês que não se envergonham de redigir "reunião a nível de ministros" (por "reunião de ministros", "reunião ministerial").[1]
        Eduardo Martins, em seu Manual de redação e estilo considera a locução a nível de como "modismo desnecessário e condenável", "uma das muletas lingüísticas mais terríveis da atualidade" [2].
        Em textos médicos encontramos a locução a nível de com certa freqüência. Exemplos: "A síntese protéica ocorre  a nível celular.". "As dosagens hormonais são expressas a nível de picogramas."
        Ao contrário de a nível de, a locução ao nível de encontra-se averbada nos mais autorizados léxicos com o sentido de no mesmo plano, à altura de [3][4][5]
        Para Cegalla, a nível de é uma "locução em voga, porém inútil"; "a legítima locução portuguesa é ao nível de, que significa à mesma altura" e exemplifica: "Era um solo baixo, quase ao nível do mar", "Certos vícios rebaixam o homem ao nível dos brutos".[6]
        A locução ao nível de, portanto, é correta, desde que empregada apropriadamente. Assim, em linguagem médica podemos usar a citada locução quando buscamos um plano de referência topográfica, com o sentido de à mesma altura. Exemplos: "A transição entre o reto e o cólon sigmóide situa-se ao nível da terceira vértebra sacra". "Presença de imagem compatível com adenomegalia ao nível da bifurcação traqueobrônquica." "A bala atingiu o paciente ao nível do rim direito."
        A referida locução, entretanto, tem sido erroneamente utilizada para indicar o local, o sítio, no próprio órgão a que a sentença se refere.Exemplo (de um laudo radiológico): "Presença de estenose ao nível do cólon sigmóide". É óbvio que a estenose está no cólon sigmóide e não em outro local, ao nível do cólon sigmóide.
 
 

Referências bibliográficas




1. ALMEIDA, N.M. - Dicionário de questões vernáculas. São Paulo, Ed. "Caminho Suave" Ltda., 1981.
2. MARTINS, E. Manual de redação e estilo, 3. ed. São Paulo, Editora Moderna, 1997, p. 190.
3. MICHAELIS - Moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo, Cia. Melhoramentos, 1998.
4. FERREIRA, A.B.H. - Novo dicionário da língua portuguesa, 3.ed. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1999.
5. HOUAISS, A., VILLAR, M.S. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001
6. CEGALLA, D.P. Dicionário de dificuldades da língua portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1996.
 

Publicado no livro Linguagem Médica, 4a. ed., Goiânia, Ed. Kelps, 2011.

Joffre M de Rezende
Prof. Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás
e-mail: joffremr@ig.com.br
http://www.jmrezende.com.br