LINGUAGEM MÉDICA
 

BOSSELADO, BOCELADO


        Em laudos de exames radiológicos ou ultrassonográficos emprega-se com frequência o adjetivo bosselado para descrever a presença, em uma superfície, de saliências ou protuberâncias, denominadas bossas. O termo ora vem escrito com ss, ora com c (bosselado ou bocelado).
        Qual seria a forma correta?
        Segundo a maioria dos léxicos, bosselado (com ss) é a tradução vernácula do francês bosselé, e bossa equivale ao francês bosse. Há ainda, em francês, bosselure, que corresponde, em português, a bosseladura, com o significado de "superfície deformada por bossas".
        Bosse, em francês, tem pelo menos cinco acepções:[1]

        1. Tumefação devida a uma pancada ou traumatismo em região óssea (ex.: galo na cabeça).
        2. Cifose, gibosidade.
        3. Saliência arredondada em um osso plano.
        4. Corcova de animais como o camelo e o dromedário.
        5. Toda elevação ou saliência arredondada sobre uma superfície plana (sentido genérico).

        Segundo o Aurélio, bossa, em português, expressa ainda aptidão, queda, pendor, vocação, e, no Brasil, adquiriu a acepção de "atributo ou qualidade peculiar a pessoa ou coisa, que faz que elas agradem, chamem a atenção, se distingam de uma ou das outras"[2]
        Em Obstetrícia denomina-se bossa a uma infiltração edematosa, serossangüínea, produzida no feto pelo traumatismo do parto, localizada quase sempre no couro cabeludo em virtude da maior incidência da apresentação cefálica.[3].
        Bossa (com ss) não deve confundir-se com boça (com ç), termo de náutica que designa genericamente cabos de corda ou correntes destinados a prender objetos a bordo ou à amarração de embarcações.
        O adjetivo boçal, por sua vez, nada tem a ver com boça e, menos ainda, com bossa.
        Boçal, que significa estúpido, rude, tem seu étimo no latim vulgar bucceu, derivado de bucca, boca,  bochecha. Aplicava-se outrora, no Brasil, ao escravo recém-chegado da África.[2].
        Bocelado (com c) encontra-se averbado na maioria dos léxicos como particípio do verbo bocelar, cujo sentido é o de "ornar com bocéis".
        Bocel designa, em arquitetura, a moldura estreita de meia cana, assim como o ornamento arredondado que circunda a base de uma coluna, ou ainda, a parte saliente, projetada para a frente, dos degraus de uma escada.[2]
        À vista do exposto, parece claro que, em linguagem médica, devemos empregar unicamente bosselado (com ss), deixando bocelado aos arquitetos.
 
 

Referências bibliográficas

1. ROBERT, P.: Dictionnaire alphabétique et analogique de la langue française. Paris, Dictionnaires Le Robert, 1987.
2. FERREIRA, A.B.H. - Novo dicionário da língua portuguesa, 2.ed. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1986.
3. REZENDE, J. - Obstetrícia, 5.ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1987.

 
Publicado no livro Linguagem Médica, 4a. ed., Goiânia, Ed. Kelps, 2011.  

Joffre M de Rezende
Prof. Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás
e-mail: joffremr@ig.com.br
http://www.jmrezende.com.br