LINGUAGEM MÉDICA
 

CONCORDÂNCIA VERBAL NA VOZ PASSIVA

         Define-se voz passiva como aquela em que o sujeito da oração sofre ou recebe a ação em lugar de praticá-la. A voz passiva pode ser analítica ou sintética.
        Analítica quando se expressa mediante um verbo auxiliar, ser ou estar, seguido de um particípio. Ex.: as médias são calculadas..., os resultados foram obtidos..., os valores estão representados, etc.
        Sintética quando se utiliza o pronome apassivador se em lugar do verbo auxiliar. Neste caso, "conjuga-se o verbo principal na voz ativa, na mesma forma em que estava conjugado o verbo auxiliar, que é retirado, dando lugar ao pronome se".[1] Assim, mudando os exemplos acima para a forma sintética, temos: "Calculam-se as médias...", "Obtiveram-se os resultados...", "Representam-se os valores...".
        Tornou-se comum, ultimamente, em linguagem técnica, usar-se a forma sintética com o verbo no singular e o sujeito no plural. Os seguintes exemplos foram colhidos em dissertações e teses de pós-graduação:

        "estabeleceu-se os critérios", "utilizou-se procedimentos...", "obteve-se cortes...", "descreveu-se infiltrados...", "encontrou-se núcleos...", "visualizou-se as imagens...", "separou-se dois grupos...", "observou-se outros sintomas", "empregou-se duas diferentes técnicas...", "relacionou-se os achados...", "desenhou-se as figuras...". "calculou-se os índices...", "adotou-se as normas da ABNT...", etc.

        Tal prática parece indicar uma tendência da língua e é possível que, no futuro, seja tolerada; até o presente, no entanto, não é admitida pelos gramáticos e defensores do modelo culto da língua portuguesa, devendo ser evitada. O verbo, nos exemplos citados, deve ir para o plural, concordando com o sujeito da voz passiva, que vem depois do pronome se.

        Deve escrever-se, portanto: "estabeleceram-se os critérios", "utilizaram-se os procedimentos...", "obtiveram-se cortes...", "descreveram-se infiltrados...", "encontraram-se núcleos...", "visualizaram-se as imagens...", "separaram-se dois grupos...", "observaram-se outros sintomas", "empregaram-se duas diferentes técnicas...", relacionaram-se os achados...", "desenharam-se as figuras...", "calcularam-se os índices...", "adotaram-se as normas da ABNT", etc.
 

Referência bibliográfica

1. Ledur, P.F. - Português Prático. Porto Alegre, Ed. Sulina, 1990, p.97.
 

Publicado no livro Linguagem Médica, 4a. ed., Goiânia, Ed. Kelps, 2011.  

Joffre M de Rezende
Prof. Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás
e-mail: joffremr@ig.com.br
http://www.jmrezende.com.br