LINGUAGEM MÉDICA
 

FALSOS COGNATOS

        Denominam-se falsos cognatos ou falsos amigos "palavras semelhantes em duas línguas, mas de sentidos totalmente diversos".[1]
        Um bom tradutor, além de dominar o assunto do texto a ser traduzido, deve conhecer bem a língua do autor e, melhor ainda, a sua própria, o que, de modo geral, não se observa em livros médicos traduzidos no Brasil do inglês para o português.
        Dentre as muitas dificuldades de tradução estão os falsos cognatos. O tradutor despreparado deixa-se levar pela semelhança gráfica e sônica da palavra nos dois idiomas, adapta morfologicamente o termo ao português, mantendo a acepção original do inglês e conferindo-lhe um significado inexistente em nosso idioma.[2]
        Somando-se a isso a manuatenção da sintaxe da língua inglesa, os erros gramaticais e as impropriedades sintáticas fica fácil entender o aparecimento de um novo dialeto médico em formação, misto de português e inglês, que poderíamos chamar de PORTUGLÊS.
        O fato é mais raro nas traduções literárias, porquanto nessa área os tradutores são mais bem preparados.
        Vejamos alguns exemplos mais comuns de falsos cognatos da língua inglesa encontrados em traduções de textos médicos:

       Assign (v.) - traduz-se por designar e não assinar
        Actually - traduz-se por realmente e não atualmente
        Adherence - adesão e não aderência (ao tratamento)
        Adhesion - aderência e não adesão (visceral)
        Advert - aludir, mencionar e não advertir
        Aperture - abertura, orifício e não apertura, estreitamento
        Appoint (v.) - marcar e não apontar (consulta)
        Application - inscrição, matrícula e não aplicação
        Clearence - depuração e não clareamento
        College - Faculdade e não Colégio
        Conference -  reunião, associação e não conferência (palestra)
        Confidence - confiança e não confidência (estatística)
        Defer (v.) - adiar e não deferir
        Devolve (v.) - transferir e não devolver
        Discrete - distinto, separado e não discreto
        Disorder - transtorno e não desordem
        Divert (v.) - desviar e não divertir
        Entail (v.) - acarretar e não entalhar
        Exit - saída e não êxito
        Injury - lesão e não injúria (dano a um órgão ou tecido)
        Lecture - conferência, preleção e não leitura
        Library - biblioteca e não livraria
        Morose - mal-humorado e não moroso
        Offensive - desagradável, repugnante e não ofensivo (odor)
        Paper - trabalho publicado e não papel
        Parents - pais e não parentes
        Policy - política, programa e não polícia
        Prejudice - preconceito e não prejuízo
        Process - protuberância e não processo (anatomia)
        Prospect - perspectiva e não prospecto
        Provocative - indutor e não provocativo (teste diagnóstico)
        Realise (v.) - perceber, compreender e não realizar
        Recipient - ganhador, beneficiário e não recipiente
        Record (v.) - registrar e não recordar
        Relapse - recaída, recidiva e não relapso
        Relatives - parentes e não relativos
        Requirement - condição, requisito e não requerimento
        Resume (v.) - retomar, reassumir e não resumir
        Severe - grave, intenso, acentuado e não severo
        Subtle - sutil, tênue e não súbito

        Outra dificuldade das traduções reside na polissemia. Denomina-se polissemia a multiplicidade de significações para a mesma palavra. Se o tradutor não dominar o assunto que está traduzindo, cairá em verdadeiras armadilhas. Vejamos alguns exemplos:

        Affection - Tem o sentido de afecção e também o de afeição
        Affiliate (v.) - tanto pode significar filiar-se (a uma sociedade,) como determinar a paternidade.
        Ambulant (patient) - paciente de ambulatório, ou capaz de caminhar.
        Assume (v.) - assumir e também admitir, aceitar
        Anecdotic - significa não documentado e também anedótico, no sentido de pilhéria, de narrativa jocosa.
        Aspect - além de aspecto significa também lado, face
        Attend - além de atender significa também acompanhar, seguir-se a, provir de
        Casuality - casualidade e também acidente, desastre
        Compass - pode ser compasso ou bússola
        Consistent - pode ser consistente e também compatível, congruente
        Elegant - além de elegante significa precisão científica (pesquisa)
        Envelope - envelope (sobrecarta) e invólucro, envoltório
        Fatality - traduz-se por fatalidade ou morte por acidente
        Figure - traduz-se por figura e também por número
      Forceps - pode ser pinça de modo genérico, ou fórceps obstétrico
        Fluid - traduz-se por líquido ou fluido, dependendo do contexto
        Inoculate (v.) - tanto expressa inocular, como propagar, disseminar
        Instance- Além de instância, tem o significado de exemplo, caso ilustrativo
        Legend - traduz-se por lenda ou legenda, na dependência do contexto
        Medicine - tanto quer dizer medicina como remédio
        Sequel - tanto pode ser seqüela, como seqüência
        Subject - tanto significa sujeito, como tema, matéria
        Succeed - não é apenas suceder; significa ter êxito, ser bem sucedido

        Alguns falsos cognatos já estão arraigados no vocabulário médico em suas pseudotraduções, tais como aderência (ao tratamento); assumir, com o sentido de admitir; injúria, em lugar de lesão; clareamento, em vez de depuração; consistente significando compatível, sugestivo; provocativo, em lugar de indutor, para os testes diagnósticos que produzem determinados efeitos; severo, em substituição a grave, intenso, acentuado; envelope como termo de biologia em lugar de invólucro, envoltório; fluido, como sinônimo de líquido, e muitos outros.
 

Referências bibliográficas

1.RÓNAI, P.- A tradução vivida, 2.ed. Rio de Janeiro, 1981, p.37
2.SANTOS, A.S.- Guia prático de tradução inglesa. São Paulo, Cultrix-Edusp, 1981.  

Publicado no livro Linguagem Médica, 3a. ed., Goiânia, AB Editora e Distribuidora de Livros Ltda, 2004..  

Joffre M de Rezende
Prof. Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás
Membro da Sociedade Brasileira de História da Medicina
e-mail: joffremr@ig.com.br
http://www.jmrezende.com.br

1009/2004.