LINGUAGEM MÉDICA
 

SIGMÓIDE

        O intestino grosso compreende o ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon pélvico ou sigmóide, e reto. Designa-se, portanto, de cólon sigmóide ao segmento situado entre o cólon descendente e o reto.
        Sigmóide é uma palavra de origem grega, derivada de sigma, letra do alfabeto grego que corresponde ao s em português, mais o sufixo -óide, do grego eidos, semelhante a.
        Nos dicionários médicos de Littré e Robin[1] e de Ramiz Galvão[2] menciona-se que o cólon sigmóide foi assim chamado por assemelhar-se ao sigma maiúsculo do alfabeto grego. A forma do cólon pélvico, entretanto, mais se assemelha ao sigma minúsculo do final das palavras. Teria sido equívoco?
        Na mudança semântica por elipse, sigmóide, adjetivo, pode ser usado como substantivo, passando a significar o próprio cólon sigmóide. Neste caso, devemos dizer o sigmóide ou a sigmóide?
        Se temos em mente a idéia de cólon sigmóide fica implícito que o gênero é masculino - o sigmóide.
        Todavia, também se usa a denominação de alça sigmóide, conforme se pode ler em Testut: "Le côlon pelvien ou anse sigmoïde occupe en entier, neuf fois sur dix, l'excavation pelvienne".[3]
        Alça, em anatomia, significa a parte curva de um órgão ou estrutura. Ex.: alça intestinal, alça de Henle.
        Se, ao empregarmos a palavra sigmóide, estivermos nos referindo à alça sigmóide, é óbvio que o gênero é feminino - a sigmóide.
        Em conclusão, podemos aceitar ambos os gêneros, e tanto se pode dizer o sigmóide como a sigmóide.
 

Referências bibliográficas

1. LITTRÉ, E. & ROBIN, Ch. - Dictionnaire de médecine, de chirurgie, de pharmacie, de l’art vetérinaire et des sciences qui s'y rapportent, 13.ed. Paris, Baillière et Fils, 1873.
2. GALVÃO, B.F.R. = Vocabulário etymologico, ortographico e prosodico das palavras portuguesas derivadas da língua grega. Rio de Janeiro, Liv. Francisco Alves, 1909.
3. TESTUT, L. - Traité d'anatomie humaine, 8.ed. Paris, Gaston Doien & Cie., 1931, P. 471
 

Publicado no livro Linguagem Médica, 3a. ed., Goiânia, AB Editora e Distribuidora de Livros Ltda, 2004..  

Joffre M de Rezende
Prof. Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás
Membro da Sociedade Brasileira de História da Medicina
e-mail: joffremr@ig.com.br
http://www.jmrezende.com.br

10/9/2004.